Trezena de Santo Antônio deste ano é marcada pela devoção mariana

Pádua (RV) - A devoção mariana inspirará em Pádua – norte da Itália – a Trezena de preparação para a festa de Santo Antônio 2017, em coincidência com o Centenário das aparições de Nossa Senhora de Fátima e o centenário da Milícia da Imaculada fundada por São Maximiliano Maria Kolbe em 16 de outubro de 1917 – três dias após a última aparição aos três pastorinhos de Fátima – para a conversão dos pecadores.

Um fio de ouro de devoção mariana que se une também à Basílica de Santo Antônio de Pádua, construída sobre a igrejinha dedicada a Santa Maria Mater Domini, onde o frade Antônio pouco antes de morrer pediu para ser sepultado e onde ainda hoje conserva seus restos mortais.

Laço estreito e forte da tradição franciscana com a Virgem Maria

“A tradição franciscana tem um laço estreito e forte com Nossa Senhora”, explica o reitor da Basílica de Santo Antônio, Pe. Oliviero Svanera. Após o ano passado dedicado à Misericórdia que caracterizou a edição precedente, este ano os frades propõem – coadjuvados pelos guias do Mensageiro de Santo Antônio – a Via Marialis, itinerários artístico simbólicos entre as representações de Maria presentes na Basílica, cerca de uma centena.

A Trezena teve início esta quarta-feira, 31 de maio, com a peregrinação dos Institutos de vida consagrada.  Prossegue, ininterrupto, o afluxo de fiéis e peregrinos que visitam a Capela das Relíquias ou do Tesouro: nos primeiros meses do ano foi registrada a presença de 92.860 visitantes. Somente no último final de semana, dias 27 e 28 de maio, 8.192 pessoas visitaram as relíquias de Santo Antônio de Pádua. (RL).

Fonte: Rádio Vaticano

Desenvolvido por: logo celula