20/03/2019

Quaresma, um retorno ao que é essencial. O itinerário do papa Francisco

O papa Francisco oferece para o Tempo da Quaresma um itinerário de reflexões e práticas para viver bem a preparação para a Páscoa. No início deste tempo litúrgico, ofereceu a toda a Igreja uma mensagem. Ao Brasil, uma motivação para a vivência da Campanha da Fraternidade. Na última semana, o pontífice vivenciou um período de exercícios espirituais e, desde o dia 16 de março, sua conta oficial no Twitter sugere algumas frases para meditação.

Em sua mensagem para a Quaresma, intitulada “A criação encontra-se em expectativa ansiosa, aguardando a revelação dos filhos de Deus”, extraído de Romanos 8,19, o papa afirma que o caminho rumo à Páscoa “chama-nos precisamente a restaurar a nossa fisionomia e o nosso coração de cristãos, através do arrependimento, a conversão e o perdão, para podermos viver toda a riqueza da graça do mistério pascal”.

“A Quaresma chama os cristãos a encarnarem, de forma mais intensa e concreta, o mistério pascal na sua vida pessoal, familiar e social, particularmente através do jejum, da oração e da esmola”, indica.

E explica cada um dos pontos: Jejuar significa “aprender a modificar a nossa atitude para com os outros e as criaturas: passar da tentação de «devorar» tudo para satisfazer a nossa voracidade, à capacidade de sofrer por amor, que pode preencher o vazio do nosso coração”. A prática da oração, por sua vez, ensina a “renunciar à idolatria e à autossuficiência do nosso eu, e nos declararmos necessitados do Senhor e da sua misericórdia”. Por fim, a esmola, “para sair da insensatez de viver e acumular tudo para nós mesmos”.

O papa recorda que a ‘quaresma’ do Filho de Deus consistiu em entrar no deserto da criação para fazê-la voltar a ser aquele jardim da comunhão com Deus. E desejou: “Que a nossa Quaresma seja percorrer o mesmo caminho, para levar a esperança de Cristo também à criação”.

Campanha da Fraternidade

Em sua mensagem aos fiéis brasileiros, o papa motivou a proposta da Campanha da Fraternidade como meio para inspirar, iluminar e integrar as práticas quaresmais como componentes de um caminho pessoal e comunitário em direção à Páscoa de Cristo.

“Refletindo e rezando as políticas públicas com a graça do Espírito Santo, faço votos, queridos irmãos e irmãs, que o caminho quaresmal deste ano, à luz das propostas da Campanha da Fraternidade, ajude todos os cristãos a terem os olhos e o coração abertos para que possam ver nos irmãos mais necessitados a ‘carne de Cristo’ que espera «ser reconhecido, tocado e assistido cuidadosamente por nós» (Bula Misericórdia vultus, 15). Assim a força renovadora e transformadora da Ressurreição poderá alcançar a todos fazendo do Brasil uma nação mais fraterna e justa”, escreveu o papa.

Exercícios espirituais


Durante uma semana, o papa fez a experiência de subir a colina a leste de Florença, a convite do abade Bernardo Francesco Maria Gianni, que foi o pregador do retiro para os Exercícios Espirituais da Quaresma dos integrantes da Cúria Romana. “Lá de cima é possível ter um olhar de graça, gratidão e mistério sobre a cidade de Florença”, afirmou Gianni.

O pregador beneditino conduziu o Papa e a Cúria Romana numa reflexão sobre a cidade de Florença, as cidades do mundo, a família humana que elas simbolicamente representam, entre o desejo de Deus e os desafios do tempo atual.

Nas redes


Desde o dia 16 de março, a conta oficial do papa Francisco em português no Twitter tem oferecido frases para meditação a respeito da Quaresma.

“A #Quaresma é um chamado para parar, ir ao essencial, jejuar do supérfluo que distrai. É um despertador para a alma”, escreveu na primeira reflexão.

A #Quaresma é um chamado para parar, ir ao essencial, jejuar do supérfluo que distrai. É um despertador para a alma.

— Papa Francisco (@Pontifex_pt) March 16, 2019

O segundo tuíte sobre o tempo quaresmal fala de uma viagem de retorno ao essencial, que é a Quaresma. Nela, “o Senhor nos pede para percorrer três etapas: a esmola, a oração, o jejum”.

Nesta viagem de retorno ao essencial que é a #Quaresma, o Senhor nos pede para percorrer três etapas: a esmola, a oração, o jejum.

— Papa Francisco (@Pontifex_pt) March 17, 2019

E completa: “A oração nos conecta a Deus, a caridade ao próximo, o jejum a nós mesmos. Deus, os irmãos, a minha vida: aqui estão as realidades que não terminam no nada e sobre as quais se deve investir”.

A oração nos conecta a Deus, a caridade ao próximo, o jejum a nós mesmos. Deus, os irmãos, a minha vida: aqui estão as realidades que não terminam no nada e sobre as quais se deve investir. #Quaresma

— Papa Francisco (@Pontifex_pt) March 17, 2019

Fonte: CNBB

Desenvolvido por: logo celula